• Programa de Estágio

Conselho Estadual de Cultura

07/08/2017 17:20

Conselho participa de debate com vista ao reforço das Cheganças da Bahia

Testemunhando o trabalho e a dedicação dos mestres e participantes na realização da manifestação cultural de espírito lúdico caracterizada por encenações dramáticas em que se representa o universo das navegações coloniais, o Conselho Estadual de Cultura da Bahia (CEC) marcou presença no último sábado, 5, durante o V Encontro de Cheganças da Bahia realizado no município de Saubara, recôncavo baiano.

Na ocasião e antes das festividades de rua, uma roda de conversas foi promovida pela Associação Chegança Marujos Fragata Brasileira que reuniu o presidente do CEC, Emílio Tapioca e a presidente da Câmara de Patrimônio do Conselho, Ana Vaneska; Roberto Pellegrini representando o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC); Arany Santana representando Centro de Cultura Populares e Identitárias (CCPI), além de diversos representantes das Cheganças como Rosildo do Rosário da Chegança de Saubara, Dona Elisabete da Chegança de Arembepe e Mestre Brás da Chegança de Taperoá, entre outras presenças. 

As dificuldades financeiras para a manutenção das tradições de Cheganças no Estado, as estratégias para assegurar e fortalecer o aporte de recursos orçamentários às manifestações, assim como a avaliação do processo que tramita no IPAC solicitando o Registro Especial para que as Cheganças de Saubara sejam salvaguardadas com bem imaterial da Bahia, foram debatidas.Nesse sentido foi pontuada a necessidade também da construção de um movimento capaz de envidar esforços com o intuito de dar mais vigor a estes pleitos, estendendo a luta pelo reconhecimento das Cheganças como bem imaterial não apenas em Saubara, mas em todo o Estado.

Outro ponto relevante da reunião foi a proposta do presidente do CEC para que a Câmara de Patrimônio do Conselho possa, em conjunto com o IPAC, realizar oficinas de formação nos territórios. A proposta é abordar para os dirigentes e conselheiros municipais, além da sociedade civil organizada, questões e tópicos relativos ao mapeamento, levantamento e procedimentos para que bens materiais e imateriais possam ser objetos de salvaguardas como patrimônio cultural. 

Assim, uma carta aberta com estas e outras demandas foi elaborada e assinada por diversos agentes culturais presentes a fim de encaminhar o fortalecimento destes pleitos. A carta pode ser conferida (AQUI).

Após o debate, os conselheiros do CEC acompanharam as celebrações dos grupos de Chegança que por onde passavam chamavam a atenção, encantando e ganhando o reconhecimento dos presentes. 

Aproveitando ainda a passagem por Saubara, os representantes do CEC visitaram no domingo, 6, a convite do agente cultural Nilo Trindade, monumentos culturais locais e a Associação dos Artesões de Saubara “Casa das Rendeiras” quando foram recebidos por Dona Maria do Carmo, artesã local com enorme conhecimento das tradições culturais locais, além de exímia artista na confecção de rendas.

O V Encontro de Cheganças da Bahia foi realizado com o apoio financeiro do Governo do Estado da Bahia por intermédio do Centro de Culturas Populares e Identitárias, vinculada à Secult. O evento teve também apoio cultural das prefeituras de Saubara, Andaraí, Camaçari, Taperoá, Cairú, Paratinga e Lençóis.

Desfilaram em Saubara os seguintes grupos de Chegança: Chegança dos Marujos Fragata Brasileira, Chegança Feminina Barca Nova, Chegança de Mouros Barca Nova Feminina (Saubara), Chegança dos Mouros de Arembepe, Chegança Feminina de Arembepe (Camaçari), Marujada de Paratinga, Marujada de Cairú, Chegança de Taperoá, Marujada do Divino Espírito Santo de Andaraí, Marujada de Remanso, Chegança de Lençóis, Marujada de Jacobina.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.