• Programa de Estágio

Conselho Estadual de Cultura

03/10/2017 10:00

Conselheiros prestigiam posse de Arany Santana como nova secretária de Cultura

O auditório do Salão de Atos da Governadoria ficou pequeno na tarde desta segunda-feira, 2, para receber artistas, agentes, produtores, conselheiros e diversos representantes do universo cultural que foram ao Centro Administrativo prestigiar a cerimônia de transmissão de comando da Secretaria de Cultura da Bahia (Secult). A data marcou a despedida de Jorge Portugal e a posse da primeira mulher a assumir a pasta: Arany Santana.

Em seu discurso de despedida Jorge Portugal celebrou Arany Santana, cantou Raul Seixas com os presentes e fez uma rememoração de sua nomeação pelo governador Rui Costa. “Acredito que dei um pontapé em diversas iniciativas para valorizar a culturas e, especialmente, as manifestações culturais de raízes africanas como é o caso recentemente do projeto Concha Negra. Hoje, esse secretário se despede, não pôde fazer tudo que intencionava fazer, não dava, nunca é possível para ninguém fazer tudo de bom que gostaria”, declarou Portugal.

fghh

Já empossada, Arany Santana discursou assumindo batalhar junto com a comunidade cultural baiana por mais direitos na área. “Contemplar e assegurar cidadania cultural só é possível se agregarmos aqueles das mais diversas linguagens, atividades, setores e vertentes políticas. Minha expectativa é que possamos lutar pelos direitos culturais da mesma forma que lutamos por garantir os direitos humanos fundamentais”.

Santana defendeu ainda a necessidade de seguir reafirmando a riqueza cultural da Bahia. “É preciso valorizar e reconhecer cada vez mais a diversidade, as diferenças, as convergências, as dinâmicas e as memórias de uma cultura singular, ancestral e ao mesmo tempo contemporânea e de vanguarda que é a Cultura da Bahia”, declarou.

Presente na celebração, o presidente do Conselho Estadual de Cultura (CEC), Emílio Tapioca, felicitou a escolha de Arany. 

“A história política, social, cultural e cidadã de Arany Santana, a credenciam para a condução da pasta. Trata-se de reconhecimento por mérito. A sua escolha pelo governador transmite legitimidade, identidade e credibilidade aos mais diversos segmentos culturais. Só não direi que ela é bem-vinda porque já está literalmente presente no campo da Cultura”, saudou Tapioca. 

Para a vice-presidente do CEC, Ana Vaneska, a trajetória de Arany Santana e também o simbolismo encarnado em sua escolha inspira esperança.

“É a primeira vez que uma mulher, uma mulher negra que tem uma relação direta com a matriz do movimento negro baiano - que aportou um lugar de visibilidade para a cultura negra – passa a liderar a secretaria de Cultura. Não há como não considerar isso, essa posse nos dá esperança após intempéries”, afirmou Vaneska.

No discurso final da cerimônia, o governador da Bahia, Rui Costa destacou confiança em Arany. "Eu tenho certeza que Arany, com a sua sensibilidade, alma, coração e ligação com o povo, terá muita energia para gente continuar trabalhando e edificando os pilares da cultura, que é algo estruturante na vida humana. Sobretudo para nós baianos que temos um povo criativo e singular em nossa formação e nossa arte e mais que qualquer outro Estado do Brasil, um Estado que tem a poesia e arte dentro de sua alma”, declarou Rui Costa.

ARANY SANTANA
Ex-diretora do Centro de Culturas Populares e Identitárias (2011-2017), órgão vinculado à Secult, Arany Santana é ainda conselheira estadual no CEC e titular da Câmara de Patrimônio do Conselho. Arany possui um histórico atrelado à cultura e militância étnica que resiste há anos. Ela é ex-diretora do Ilê Aiyê, mais antigo movimento negro do Brasil; e co-fundadora do Movimento Negro Contra a Discriminação Racial (hoje Movimento Negro Unificado). Como educadora, tem uma trajetória voltada para a alfabetização de adultos iletrados, a arte-educação e o ensino de cultura africana. 

Também atriz, participou de filmes como A Idade da Terra, de Glauber Rocha, O Jardim das Folhas Sagradas, de Póla Ribeiro, e Capitães da Areia, de Cecília Amado. Na gestão pública, foi a primeira secretária municipal da Reparação, no ano de 2003, e esteve à frente da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza do Estado da Bahia, em 2010. Confira o perfil completo da secretária.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.