• Curta no Facebook
  • Nosso Instagram
  • Veja no YouTube
  • Feed RSS
  • Programação Pelourinho
  • TVE












  • Educadora FM
  • Agenda Cultural (Funceb)
  • Respeita as Mina

Conselho Estadual de Cultura

25/06/2019 15:00

Cidade de Cachoeira é capital da Bahia e sede do governo por um dia

O Conselho Estadual de Cultura da Bahia esteve presente nesta terça (25) na cerimônia que nomeia Cachoeira como a Capital da Bahia por um dia. A celebração é registrada nos documentos oficiais do estado como no Diário Oficial e marca o início das celebrações pela Independência da Bahia. A transferência de Salvador para Cachoeira como capital por um dia do Estado acontece desde 2007, sob a lei 10.695/07.  O ato destaca a importância do município nas batalhas travadas pela conquista da independência do Brasil, que tiveram início no dia 25 de junho de 1822. 

.

Carol Garcia/GovBa

De acordo com historiadores alguns dos heróis e heroínas da Independência da Bahia buscaram no Recôncavo Baiano um refúgio para se estabelecer e realizar reuniões, os personagens deste ato heroico pela busca da libertação do Brasil se reuniam na "casa 23" no Centro de Cachoeira, casa esta que existe até hoje e é referência na cidade. As reuniões contavam com a presença de escravos, trabalhadores, vendedores, membros de congregações, irmandades e senhores de engenho, relativamente unidos com o mesmo objetivo, a independência da Bahia que foi o pontapé inicial para a independência do Brasil.

A celebração da data reúne manifestações populares, filarmônicas, fanfarras que em desfile pelas principais ruas de Cachoeira relembram a marcha vitoriosa da população cachoeirana e de cidades adjacentes que após três dias de intenso combate, marcharam até o bairro de Pirajá em Salvador, onde se juntaram com demais combatentes para continuar a batalha até o dia 2 de julho.

.

A solenidade contou com a presença de religiosos, comunidades, políticos e diversas autoridades. A Secretária de Cultura Arany Santana esteve presente representando o Governo do Estado. O diretor do CCPI André Reis também esteve presente representando o Centro de Culturas Populares e Identitárias. Pan Batista que é cachoeirana e da comunidade quilombola de Santiago do Iguape, recém-eleita presidente do Conselho Estadual de Cultura, também esteve presente na cerimônia. "Para nossa população cachoeirana é importante e memorável reportar ao ano de 1822, esses valores transportam nas questões simbólicas as questões de pertencimento para o povo baiano, é uma data que para nós é importante e isso perpassa por gerações". Afirma Pan Batista.

A Secretária de Cultura através da Fundação Pedro Calmon vem realizando uma série de atividades voltadas para a celebração da Independência da Bahia. Com a Rota da Independência fazendo um roteiro interativo com Biblioteca virtual e itinerante, concertos musicais, espetáculos de dança entre outras atividades em cidades como: Santo Amaro, São Francisco, Cachoeira, São Félix, Maragogipe, Itaparica, Caetité e Salvador.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.