• Corona Vírus Orientações
  • Curta no Facebook
  • Nosso Instagram
  • Veja no YouTube
  • Feed RSS
  • Programação Pelourinho
  • TVE










  • Educadora FM
  • Agenda Cultural (Funceb)
  • Respeita as Mina
  • Mapeamento dos Conselhos Municipais de Cultura em ATUALIZAÇÃO
  • MROSC

Conselho Estadual de Cultura

11/09/2020 10:00

Conselho Estadual de Cultura recebe novos membros em sessão plenária virtual

O Conselho Estadual de Cultura da Bahia empossou, na tarde desta quinta-feira (10), novos membros eleitos pela sociedade civil e nomeados em decreto simples pelo Governador Rui Costa. O ato de posse ocorreu durante a 4ª sessão plenária virtual do CEC, transmitida pelo Facebook.

Presente na ocasião, a secretária estadual de cultura, Arany Santana, abriu a plenária cumprimentando a todos e direcionando-se aos novos conselheiros. “Gostaria de pedir a todos que chegam a este Conselho, trazendo suas experiências e trajetórias de vida no fazer cultural, que seus olhares tenham a perspectiva de que essa casa compreende a cultura como um lugar de dignidade, de respeito à diversidade e, fundamentalmente, um lugar de democracia”, declarou a secretária, que também conduziu o ato de posse dos conselheiros.

Para as vagas destinadas aos conselheiros representantes dos Territórios de Identidade, foram empossados como titulares Evanice Lopes (Piemonte da Diamantina – 278 votos), Armando Gerry de Andrade (Irecê – 198 votos), Fábio Mendes da Silva (Vale do Jiquiriçá – 124 votos), Rosildo Moreira do Rosário (Recôncavo – 109 votos) e Aristanan Pinto Nery da Silva (Portal do Sertão – 95 votos). Como suplentes, tomaram posse Junieques Batista dos Santos (Extremo Sul – 64 votos), Robson Vieira dos Anjos (Bacia do Rio Corrente – 51 votos), Carlos Fabiano Calheiro Teixeira (Velho Chico – 42 votos), Eldon Luís Batista das Neves (Metropolitano de Salvador – 41 votos) e Marina Silva Fraga (Chapada Diamantina – 36 votos).

Como titulares das vagas destinados às representações dos segmentos culturais, tomaram posse Táta Ricardo Pereira Tavares (Patrimônio imaterial – 468 votos), André Luís Rocha Santos (Música – 212 votos), Adriano Pereira de Queiroz (Cooperação cultural – 114 votos), Silvio Roberto Silva Portugal (Artes visuais – 94 votos) e Gilberto Gil Silva Conceição (Artes plásticas – 82 votos). Os suplentes empossados foram Solange Maria Santana (Capoeira – 71 votos), Matias Santiago Oliveira Luz Júnior (Dança - 44 votos), José Carlos Assunção Novaes (Literatura – 35 votos) e Cassia Mayla de Almeida Pita (Gestão cultural – 28 votos).

Presidente do CEC, a conselheira Pan Batista dirigiu uma palavra especial ao público que acompanhava a live para prestigiar a posse dos representantes que elegeram. “Vocês deram um passo ao escolher os nobres colegas. Agora é hora de acompanhar o trabalho de cada um dos que vocês votaram. A missão de representação no Conselho Estadual de Cultura, para nós membros da sociedade civil, é uma missão bonita, com muita responsabilidade, e principalmente de respeito e de luta por aqueles que nos escolheram para esta representação”, afirmou.

Deliberações – A sessão plenária ainda contou com a aprovação da moção de pesar pelo falecimento do educador, poeta, compositor e ex-secretário de cultura Jorge Portugal, de autoria do conselheiro Gilmar Faro. Após sugestão da conselheira e deputada estadual Fabíola Mansur, a plenária aprovou que o texto também tivesse o efeito de Moção de Aplauso.

Ocorreu a leitura e aprovação de moção de pesar pelo falecimento da atriz Chica Xavier, escrita e apresentada pelo conselheiro Tata Ricardo; e também de moção de pesar de autoria do conselheiro Nilo Trindade, pelo falecimento de Mestra Cristina Lopes, conhecida como Dona Pina, do grupo Baile Pastoril Queimada da Palhinha.

Foram aprovadas também pela plenária mais duas Moções de Aplauso. Pelos “200 anos da Confraria da Irmandade da Boa Morte da cidade de Cachoeira”, de autoria do conselheiro Tata Ricardo; e pelo “Aniversário de Fundação do Centro de Educação e Cultura Nova Canaã – CENOC, da cidade de Canaã”, proposta pelo conselheiro Uilson Pedreira.

Ainda durante a tarde, foi aprovada de forma unânime a titularidade do conselheiro Tata Ricardo como membro da Câmara de Patrimônio Cultural do Conselho Estadual de Cultura. Os conselheiros André Luís e Gilberto Gil Conceição foram escolhidos, respectivamente, como 1º e 2º suplentes da comissão.

Conselho Estadual de Cultura da Bahia - Composto por 60 conselheiros (30 titulares e 30 suplentes), o Conselho Estadual de Cultura do Estado da Bahia (CEC-BA) é um órgão colegiado da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), de caráter normativo e consultivo, ligado diretamente ao Gabinete da Secretaria, que tem por finalidade contribuir para a formulação da política estadual de cultura. Os Conselheiros de Cultura da Bahia são representantes da sociedade civil reconhecidos por suas expressivas contribuições à cultura baiana. A composição do Conselho Estadual de Cultura (CEC) respeita a Lei Orgânica de Cultura, sendo composta por 2/3 de seus membros oriundos da sociedade civil e 1/3 do poder público. Os conselheiros não possuem vínculo empregatício com o Governo do Estado.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.