• Corona Vírus Orientações
  • Curta no Facebook
  • Nosso Instagram
  • Veja no YouTube
  • Feed RSS
  • LAB
  • TVE










  • Educadora FM
  • Respeita as Mina
  • MROSC

Conselho Estadual de Cultura

24/09/2020 13:40

Pesquisa sobre Impactos da COVID-19 na Economia Criativa divulga Relatório Final

A  maioria dos profissionais da cultura não possui vínculo empregatício formal, recebia até 3 Salários Mínimos e apresentava uma carga horária de trabalho alta (31,5% mais de 45h semanais). Essas são algumas informações levantadas pela primeira pesquisa nacional sobre os Impactos da COVID-19 na Economia Criativa. A coleta de dados ocorreu entre os dias 27 de março e 23 de julho, obtendo 2.608 respostas, sendo 1.639 de indivíduos e 969 de organizações. O Relatório Final foi apresentado este mês pela equipe multidisciplinar e interinstitucional do Observatório da Economia Criativa da Bahia (OBEC-BA) no site https://ufrb.edu.br/proext/economiacriativa-covid19/

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) apoiou institucionalmente a pesquisa, que contou com mais de 2,6 mil respondentes de quase todos os estados brasileiros, com exceção de Rondônia. A coordenadora do OBEC-BA, Daniele Canedo, destacou que "o grupo entendeu, logo no início da pandemia, que era urgente criar mecanismos para registrar, monitorar e analisar os efeitos da crise nos setores artísticos, culturais e criativos".

O foco da pesquisa foi identificar o perfil, os impactos, as estratégias e as percepções dos diversos profissionais e organizações que compõem os setores da cultura e da economia criativa no Brasil. Foram aplicados questionários direcionados aos artistas, técnicos, membros de grupos tradicionais, empreendedores e outros profissionais que atuam nos setores cultural e criativo.

A equipe que participou do trabalho é composta por docentes e discentes da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM- Rio), Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) e Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

Ao longo dos quatro meses, o grupo publicou cinco Boletins Resultados Preliminares para acompanhar os efeitos da pandemia com análises periódicas, incluindo uma edição especial com recomendações para a implementação da Lei 14.017/2020, conhecida como "Lei Aldir Blanc". Os boletins podem ser conferidos na página https://ufrb.edu.br/proext/economiacriativa-covid19/#resultados.

Além da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, o grupo também conta com a parceria institucional da Fundação Gregório de Mattos, da Prefeitura de Salvador; do RS Criativo e da Secretaria de Estado da Cultura do Rio Grande do Sul; da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais; da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro e da Cátedra Unesco de Políticas Culturais e Gestão da Fundação Casa de Rui Barbosa.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.